Postagens

Mostrando postagens de 2016

Portal e-Cidadania

Uma boa forma de participarmos das decisões do Senado Federal está no Portal e-Cidadania. Interativo e intuitivo, lá você pode propor uma lei, acompanhar o andamento dos processos, debater e opinar sobre projetos de lei, enfim, contribuir com as ações da casa e de quebra, monitorar e saber quem está de fato trabalhando por lá.  Em tempos bicudos onde a política está em descrédito absoluto e sabendo que é só, e somente só, através dela podemos inverter o jogo, compartilho o site com os amigos. Educação passa necessariamente pelo fato de sermos agentes políticos.

Trump e seus seguidores

O que mais me constrange é saber que muitos, mas muitos pensam como Donald Trump. Jair Bolsonaro(PP) que se destaca pelos comentários machistas foi o deputado federal mais votado no Rio de Janeiro em 2014 nada mais nada menos do que 464 mil votos. Defende a pena de morte e se opõe ao casamento civil entre pessoas do mesmo sexo entre outra opiniões polêmicas e Luis Carlos Heinze(PP) que chegou a classificar, em sua fala, quilombolas, índios, gays e lésbicas como “tudo que não presta” foi o deputado federal mais votado  entre os gaúchos com 162 mil votos prova que a polêmica tem seguidores. Não que tenham que pensar como eu, mas saber que tantas pessoas comungam de opinião semelhante assusta. Acompanho como muitos brasileiros a campanha americana, ainda que como telespectador sei que impacta diretamente e o quanto é importante estarmos atentos as decisões americanas. Vibrei com a vitória de Barack Obama e ali vi, como em tudo, que sempre há uma luz no fim do túnel.  Mas especificamente e…

O novo ensino médio

Confuso, dissonante e questionável, porém, avança em sair do papel. Sou um ferrenho defensor da educação. Para mim, é mola propulsora de qualquer nação que pense em progresso. Deve ser prioridade número um sempre. Tenha excelência em educação e todos os outros problemas serão minimizados. Semana passada o governo Temer apresentou por medida provisória o novo plano que propõe aumento da carga horária, maior flexibilização e a exclusão de algumas disciplinas antes obrigatórias, como artes e educação física. O texto ainda será avaliado por deputados e senadores. Antes porém, houve a lambança em relação a obrigatoriedade de Sociologia e Filosofia o que seria, no meu entendimento um ratificação no modelo feudal de deixar o povo sem pensamento crítico. Felizmente voltaram atrás. A mudança é urgente e necessária no entanto, me preocupa a possibilidade da opção de aprofundamento nas áreas linguagens, matemática, ciências humanas, ciências da natureza e/ou formação profissionalizante. Ora, se …

Fim de Octo

Uma ideia original e isso deve ser considerado.
A multiplataforma de comunicação do Grupo RBS que substituiu a TVCom encerrou operações após 10 meses no ar vencida pelo fraco desempenho de audiência, críticas e viabilidade comercial conforme noticia o Coletiva.net. Ao contrário de alguns que classificaram como “amontoado de besteiras confusas” ou “porcarias”, acho que valeu muito a pena a iniciativa e o experimento. A ideia quando surgiu pensei que iria fluir, no entanto, ficou claro que o formato não vingou, precisava de reparos ou ainda não estamos preparados para tal impacto. O que não se pode é, em hipótese alguma, desconsiderar a possibilidade que a RBS oportunizou de tentar. E é preciso, pois se por um lado o projeto Octo não evoluiu não quer dizer que uma nova linguagem seja desnecessária. Nos comentários da matéria do Coletiva.net surgiram alternativas para o canal das quais me associo na linha do leitor Leandro Malósi Dóro que sugere séries e filmes gaúchos, shows ao vivo e p…

Fim dos políticos profissionais

O voto é a arma que temos para reformar o país. É chegada a hora de usar esse recurso com responsabilidade. A cada dia que passa, um novo escândalo é descoberto mostrando o quão podre o sistema político está. Para quem imaginava que eliminar Dilma e o PT resolveria, os envolvidos de agora que aparecem revelam que não há santo ou pelo menos, alguém que justifique estar lá. Não podemos esquecer que somos o grande responsável por tudo isso. Nossa falta de envolvimento com a política criou esse "monstro". Na verdade, não fomos educados e muito menos estimulados a tal comportamento. Mas precisamos mudar. Por nós mesmos, pelo país, por nossos filhos... Nunca é tarde. Que comecemos agora com a escolha dos prefeitos e vereadores. "Estudar o elemento", investigar seus propósitos, seu passado, sua história. Chega de mercenários que só querem fazer carreira e preocupam-se com o povo apenas na hora do voto.  E talvez o mais importante: acompanhar o eleito em suas ações e atitu…

O que houve com o PT? (2)

Muda Brasil! Separei um tempo para ver a quantas andavam meus blogs. Li, atentamente o que escrevi no dia 02 de maio de 2015 em minha última postagem logo abaixo e constatei algo como um misto de decepção e tristeza dado ao potencial de nosso país em várias áreas e a inoperância ou desinteresse das autoridades.  Afinal, política, faz um bom tempo que não se faz. Lava-jato, Zelotes, delação premiada e condução coercitiva são alguns dos verbetes mais ouvidos ultimamente. Sou apartidário aliás, não vejo como, há muito tempo ser de um partido. A tristeza do governador Olívio Dutra em entrevista ao Roberto D'ávila na Globonews revela que realmente seu partido tinha um propósito. Se desconfigurou. Ver ou ouvir por exemplo o Marco Antônio Villa, no excelente Jornal da Cultura e o Diego Casagrande na BandNews FM-RS traduz como um país sério deveria ser. O que está por vir, é inimaginável, vejo o impeachment como inevitável. A coletiva de ontem me lembrou o -"não me deixem só!" d…