Consulta ao SPC e Serasa


O Brasil de terceiro mundo tenta compulsoriamente parecer de primeiro.
O TST (Tribunal Superior do Trabalho) permitiu a consulta das empresas, antes de contratar um empregado, aos cadastros de inadimplentes como SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) e Serasa (Centralização dos Serviços Bancários S/A).
Na última quinta-feira, em uma decisão unânime, os ministros da 2ª Turma do TST consideraram que as consultas não são fatores discriminatórios, e sim critérios de seleção de pessoal que levam em conta a conduta individual, e rejeitaram o apelo do MPT (Ministério Público do Trabalho) da 20ª Região, em Sergipe, para impedir que uma rede de lojas de Aracaju consultasse o SPC, o Serasa, órgãos policiais e do Poder Judiciário antes de contratar funcionários. 
Existem sim, funções e cargos pontuais onde se faz jus tal critério. Em âmbito geral, não tenho porquê condenar o empregador que adota essa medida. Mas o Brasil é peculiar, daí minha contrariedade. Não fomos educados financeiramente, herança cultural e descaso político que obriga o povo,  refém do capitalismo selvagem,  parecer ser o que não é.
Bom senso seria solução analisando cada caso. No entanto esbarramos em outro problema: a urgência pois não se tem tempo para assistencialismo.
No meio dessa fumaceira, o cidadão acuado precisa se adaptar a um sistema o qual desconhece. Mudanças que só o tempo poderá consertar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)