Cpers

As mesmas questões de sempre...
Mal começou o ano e o Cpers já dá sinais de que greves e paralisações serão a tônica de 2012. Tudo isto após declarações da Secretaria da Fazenda (RS) sobre a dificuldade de honrar o piso da categoria.
Já manifestei e tenho convicção da importância dos profissionais da educação, sua má remuneração, condições de trabalho e tantas outras dificuldades. Também soa falso a desculpa do Estado em pagar o piso nacional até 2014 afinal, não foi prometido pelo senhor Tarso Genro? E porque verbas para outras coisas existem ou surgem do nada?
É lógico que os políticos não dão a devida atenção ao ensino o quanto merece pois, não vale a pena criar uma sociedade culta.
Tudo isso é verdade mas existem, nas entrelinhas desse processo um desvio de conduta profissional muito grande subsidiado pela zona de conforto, estabilidade, e desinteresse social pela causa como um todo.
A escola onde minha filha estuda, pública, desde o jardim (este ano fará a 8ª série ou 9º ano) jamais aderiu as paralisações sugeridas pelo Cpers provando que a política sobrepõe a causa e o quanto é possível reenvidicarmos nossos direitos e melhores condições de forma civilizada. O apoio da sociedade desde que encarada a questão dessa forma seria automática.
Resta-nos torcer pelo bom senso dos profissionais da educação, o mesmo que tiveram no final de 2011 onde a paralisação proposta sucumbiu com índices baixíssimos de adesão, e dos políticos para que não tenhamos um ano turbulento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)