Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

Vazamento de óleo

Brasileiro gosta de ser (e se fazer) enganado. Se for oficial então, engana-se sem culpa. A novela instaurada desde quinta-feira envolvendo o vazamento de óleo ocorrido em Tramandaí encerra com a vitória do capitalismo. Não há como negar que o poder econômico fala mais alto nesses instantes: alta temporada e turismo cegam empresários, comerciantes e políticos os quais, compactuados com a população, ignoram a razão. As divergências entre Polícia Federal e a Transpetro dando conta que, tal vazamento pode ter sido 17 vezes maior do que o divulgado seria motivo suficiente para o banhista se precaver e no mínimo aguardar  laudos mais confiáveis.  Mas não, como capitalistas e avessos a conselhos técnicos, já no final de semana, teoricamente proibido o banho, muitos caíram nas águas. Não faltará quem num futuro próximo, caso haja algum dano a saúde, culpe as autoridades pela liberação prematura. Hipocrisia e insanidade de uma sociedade imediatista, consumista e influenciável.

Racismo

Imagem

  


Mazela social

Uma herança difícil de cicatrizar. E longe de acabar! Dois estudantes africanos acusam uma policial militar do 9º BPM de racismo, em abordagem realizada no dia 17 de janeiro em Porto Alegre. Conforme o relato das vítimas, eles dirigiam-se à Polícia Federal de ônibus, para atualizar o visto de permanência no Brasil, quando o veículo foi cercado por quatro viaturas da Brigada Militar (BM). A ação ocorreu depois que uma policial, que estava dentro do coletivo, desconfiou da dupla. O motivo teria sido o tênis usado por um dos estudantes. Ambos foram algemados e encaminhados a um posto da BM na avenida Oswaldo Aranha. Um dos africanos conta que chegou a ser imobilizado por um policial com uma gravata.leia + O preconceito, esse escárnio impregnado na sociedade mundial, está longe de ser eliminado. E só um negro, gay ou judeu por exemplo sabe o que significa. Os discursos socialistas e as cotas sugerem o fim seu fim, alguns até acham que não existe mais. Sob a batuta do resgate de uma divida …

Operação Tartaruga

Precisamos andar juntos, não podemos esquecer que uns dependem dos outros em tudo. É regra fundamental para as coisas darem certo, só assim faremos o mundo um pouco melhor. O protesto realizado pelos rodoviários da Capital gaúcha reinvidicando reposição salarial - a operação tartaruga -  parece-me pouco inteligente. Não sou contra o fato em si, reconheço a luta mas é preciso prioritariamente justificar o pedido além do surrado argumento das perdas retroativas pois isto deveria ser automático. O ser humano é um eterno insatisfeito: o carro do vizinho é melhor, o emprego do amigo tem mais benefícios, a mulher / marido dos outros são mais bonitos...Não seria o salário, ideal se até mesmo o de senadores, prefeitos e magistrados não o são. Porém, prejudicar a população não resolve, ao invés de apoio, acaba gerando um mal-estar com os usuários. Se os profissionais por exemplo em sua totalidade prestassem um serviço de qualidade, cumprissem horários e respeitassem idosos teriam simpatia e ap…

BBB e outras idiotices.

Pior do que assistir, é torná-los prioridade.
Semana passada começou o BBB12, quer dizer, há doze anos ficam expostos por três meses uma turma de até então, desconhecidos que tornan-se celebridades. Assisti a primeira edição, a qual ganhou o Kleber Bam Bam e já na segunda percebi a mesmice e falta de conteúdo. Pessoas mais inteligentes do que eu descobriram ainda na primeira. Ninguém é perfeito! Embora não goste do programa, não condeno quem o assista - apesar de tudo, é entreterimento - o que me incomoda porém, é o destaque que é dado aos "heróis" como diz o nobre Bial. Não acompanho o programa mas, de uma forma ou outra acabo sabendo de tudo o que acontece na casa. Está nos jornais, capas de importantes portais de notícias, nas estações de rádio, e nos comentários do dia-a-dia. É pressão! Frequentemente ouço vozes dizendo que não gostam do BBB, odeiam o Faustão, condenam o Pânico ou detestam o Gugu mas alguém vê, caso contrário os caras não permaceriam no vídeo, ano após …

Cpers

As mesmas questões de sempre... Mal começou o ano e o Cpers já dá sinais de que greves e paralisações serão a tônica de 2012. Tudo isto após declarações da Secretaria da Fazenda (RS) sobre a dificuldade de honrar o piso da categoria. Já manifestei e tenho convicção da importância dos profissionais da educação, sua má remuneração, condições de trabalho e tantas outras dificuldades. Também soa falso a desculpa do Estado em pagar o piso nacional até 2014 afinal, não foi prometido pelo senhor Tarso Genro? E porque verbas para outras coisas existem ou surgem do nada? É lógico que os políticos não dão a devida atenção ao ensino o quanto merece pois, não vale a pena criar uma sociedade culta. Tudo isso é verdade mas existem, nas entrelinhas desse processo um desvio de conduta profissional muito grande subsidiado pela zona de conforto, estabilidade, e desinteresse social pela causa como um todo. A escola onde minha filha estuda, pública, desde o jardim (este ano fará a 8ª série ou 9º ano) ja…