Pesquisas, para quê?

Enquanto nossas decisões estiverem vinculadas a índices, algo está errado.
Os intitutos de pesquisa tem papel fundamental para sociedade humana. Comportamentos, estudos científicos e teses, por exemplo, são embasadas, retificadas ou ratificadas com base nestes estudos. No entanto quando partimos para o campo político e da mídia sinto "cheiro de enxofre". 
Vejamos um exemplo: no RS, a rádio X admite que 85% dos ouvintes ouvem sua emissora, fato que é retrucado e rebatido com veemência pela rádio Y. E olha, tem "cobras" nas duas emissoras. Será que em uma apenas 15% dos ouvintes acompanha?
Afinal, quem está certo? Importa?
Outro exemplo é na política: não raro o candidato apontado nas pesquisas ganha de fato. Afinal, era a preferência popular ou foi a pesquisa quem o elegeu?
Seria interessante um pleito sem divulgação desses números.
Votar em quem se quer e ponto. Não precisamos que um percentual nos diga qual candidato escolher. Não sejamos "Maria-vai-com-as-outras".
Duvidem amigos, das pesquisas, de repente, menosprezem e passem a decidir seu voto sozinho.
Isto funcionou algum tempo, deixemos de ser manipulados por interesses escusos e mostremos nossa capacidade de pensamento lógico e racional.
Defendamos os NOSSOS interesses e não os deles.
Liberdade ainda que tardia!
Pesquisas, para quê?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)