Os malefícios de ser concursado.

Desleixo, desatenção e desumanização. Ser concursado significa ganhar bem e só.
O tempo é mesmo o senhor da razão.
Reclamamos muito do serviço público. Na educação, repartições públicas ou nos hospitais, por exemplo, salvo excessões, o atendimento deixa muito a desejar.
Eu mesmo não entendia muito o por quê isto acontece. Com o passar dos anos ficou claro para mim uma triste realidade:
Lutamos para conseguir uma vaga em qualquer órgão público, fazemos cursinhos, estudamos para aquela(s) prova(s) que dará independência financeira e estabilidade. Porém, o propósito, a função, aquilo o qual nos comprometemos é simplesmente ignorado.
O que mais indigna é a falta de sensibilidade adquirida pelos concursados. Na educação, pouco importa se os alunos estão aprendendo ou não, suas críticas e opiniões são menosprezadas. Se um contratado se destaca, logo é execrado, ou se adapta tornando-se mais um ou é fatalmente posto para fora. Na saúde o efeito é mais nocivo pois o sentimento de compaixão é perdido com a banalização diante da dificuldade ou drama do seu semelhante.
Não ignoro tampouco deixo de levar em consideração o fato dos serviços públicos dependerem substancialmente de recursos públicos e estes, cada vez mais escassos deixam os gestores e profissionais desses órgãos à mercê de uma situação não raro, desconcertante.
Mas, há quanto tempo isto acontece? Será que quando nos candidatamos a tais cargos não sabemos dessas dificuldades estruturais?
Imagino que o maior problema seja o sistema que, contagiado, não permite a mudança. Entendo que ao entrar nestes órgãos, o sonho da mudança, de fazer a diferença seja o objetivo porém, o dia-a-dia e a atitude "dos outros" acaba impondo o comportamento deficiente.
Vejo e testemunho casos repugnantes nesse sentido e infelizmente, poucas possibilidades de vislumbrar novas perspectivas. Nas excessões debruço-me no otimismo. Precisamos urgente de políticos, profissionais, e cidadãos que queiram dar um fim a mesmice cotidiana do descaso social.
Dane-se "os outros!"

Comentários

Linda Arte disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Linda Arte disse…
Concordo plenamente com o teu comentário Alexandre.Estagio no serviço público a pouco tempo mas já deu para perceber o quanto "o ser humano concursado" ( claro que comalgumas exceções)acha-se diferente do ser humano comum e, por isso trata-o com desdém. Sinceramente hoje questiono-me se realmente quero ser concursada e deixar meus princípios humanitários no lixo.

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)