O político que eu quero

O representante ideal do meu país deve entender que o mais difícil na vida, é fazer as coisas de forma simples, sem rodeios e sem firulas.
O político que eu quero não precisa ser professor, basta entender que esse profissional precisa de respeito e valorização.
Pouco me importa se foi torturado ou preso no passado desde que consiga avaliar suas atitudes daquela época.
Não precisa ser advogado, mas deve ser justo e sensato em suas decisões.
Tampouco especialista em marketing no entanto, convém divulgar seus pontos positivos e a forma inteligente que colocará suas ideias em prática.
O político que eu quero não precisa ser economista mas deve saber que a base que sustenta qualquer instituição é uma saúde financeira estável.
Não exigo que seja médico desde que não dê as costas para os problemas da saúde pública.
Ter sido empregado doméstico não é pré-requisito desde que entenda que todas as profissões são necessárias e merecem respeito.
Sua religião não importa pois nenhuma quer o mal de seu semelhante.
O político que eu quero não precisa ser intelectual desde que saiba se portar diante de pobres e ricos.
Ele não precisa ser jornalista, desde que tenha uma visão macro e opinião própria.
Pode ter ideias radicais desde que saiba exatamente o que é democracia.
Enfim, o candidato que eu quero precisa simplesmente entender de gente e administração, respeitar a constituição e ter foco naquilo que acredita.
Ele existe, acredito nisso, mas não consegue se desvincilhar das armadilhas do sistema. Ainda assim, procuro nessa população aquele que mais se aproxima do meu ideal de um bom político.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)