Casa própria

Fico pensando o que é preciso para conseguir finalmente minha casa própria. Talvez por fogo no barraco de vez em quando, aproxime esse sonho da realidade.
Humberto Goulart, diretor do Demhab informou semana passada que estão sendo construídas 181 casas na avenida Protásio Alves, 9099 onde serão transferidas famílias da vila Chocolatão. Casas com dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro, pátio e infraestrutura básica (redes de água, luz, esgoto e ruas pavimentadas). Dignidade para um povo sofrido ao qual todo cidadão de bem deveria ter direito.
Tenho lutado há anos para também realizar esse sonho e vários fatores impedem-me de solidificar essa ideia.
Nada contra essa gente que terá enfim, um lar. Principalmente se sua maioria aproveitar, de verdade, a oportunidade que estão tendo.
Minha crítica a isso é que, pelo histórico, imagino que 70% das famílias venderão suas propriedades a preço de banana, 10% encontrarão defeitos nas construções e concluirão que seu novo endereço é "longe do centro", outros 10% sequer conhecerão seus novos lares, e apenas 10% entederão ser essa, uma oportunidade ímpar de mudarem suas vidas.
Fruto da educação que nossos governantes não se interessam em proporcionar ao seu povo, e quando dizem preocupar-se é apenas em busca do nosso precioso voto.
Pessimismo à parte, torço para que os percentuais que projetei sejam, de verdade, invertidos: imagimen 70% dessa gente transformando seus modos de pensar e agir com perspectivas positivas.
Porque para toda mudança é preciso um ponta pé inicial.
Que seja agora!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)