Tragédia no Rio

Sou um crítico ferrenho dos governo - até porque, vamos combinar - que é muito bom "sentar o pau" em político - mas sobre essa questão, e tão somente esta questão, não posso concordar com as declarações da sociedade em geral.
Não eximo aqui a responsabilidade do governo do Rio tampouco isento em sua plenitude, ou seja, entendo que tem culpa, mas não concordo que essa culpa seja só dele.
Inundações devido à urbanização descontrolada tem sido frequentes e avisos não faltam, não há como negar e a propósito: vendo aquilo como não prever deslizamentos e tragédias devido a ação do tempo?
Ação e reação. É isso que estamos presenciando no mundo.
Por Deus, sei das dificuldades de moradia principalmente nas grandes cidades e que o governo na verdade não se importa com o povo - e aí vai seu grau de responsabilidade. Mas, informação, e compreensão do fatos não faltam para concluir que tais construções não oferecem a menor segurança. Enchentes aumentam a sua freqüência e magnitude devido a ocupação do solo com superfícies impermeáveis e devemos, por isso, assumir nossa culpa.
Soluções para isso está na educação e esse ano particularmente, por ser de eleições, é propício para mudarmos o cenário. Escolher pessoas para nos representarem de fato e que façam com vontade aquilo que precisa ser feito. Nem mais, nem menos.
Minha solidariedade não se anula, tenho pena de quem passa por isso até porque, mesmo sabendo do risco, a ignorância cega-os e compreendo isso perfeitamente diante do pensamento de que "nunca vai acontecer comigo."
No entanto, é preciso estar atentos as instruções, dicas e orientações de especialistas, pensar na família, na própria vida e cuidar do planeta para nós e principalmente, nossos filhos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)