Igreja católica

De que adianta desculpas numa instituição estática?
Não são poucos os casos de pedofilia envolvendo padres, isso sem contar com os que são abafados pela mídia ou simplesmente não são descobertos. Hoje, o papa Bento XVI, além de ordenar uma inspeção nas dioceses e seminários irlandeses em que foram registrados casos de pedofilia, afirmou que os padres envolvidos nos abusos responderão pelos crimes "perante Deus e os tribunais" além de divulgar carta com pedido de perdão às vítimas na Irlanda. leia+
Agora, de que serve pedido de perdão se a instituição não se atualiza, não acompanha a evolução e desconsidera estar parada no tempo com dogmas patéticos.
Sou temente a Deus e com o passar do tempo vamos entendendo esse mundo louco que vivemos. E compreendendo, acabo avaliando tudo e todos de acordo é claro, com meu entendimento. Participei na minha infância da igreja católica: batismo, crisma, grupo de jovens, etc. Quase fui padre o que, me dá certa autonomia para opinar dessa forma.
Não consigo entender porque negar a razão, a ciência, a lógica. Tenho como opinião que os desvios desses religiosos são frutos de suas dúvidas e questionamentos que sua fé não permite levá-los adiante. Outrossim, a reclusão e o celibato é, acima de tudo, um forte estado de provação.
Respeito todas as religiões como manifestação de fé e espiritualidade. Mas essas atitudes da igreja católica, a qual me refiro, deixa-me com muita indignação quanto a racionalidade de seus membros.
Não basta pedir perdão, trocar o padre de paróquia tampouco 'congelar' o infrator o processo continuar do mesmo jeito.
É preciso, acima de tudo, reestruturar o modelo e a forma. Entender que o mundo mudou tornando compulsório, novos recursos e principalmente, a compreensão dos livros sagrados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)