Déficit Zero

Méritos e deméritos de uma governadora
Políbio Braga divulgou hoje os números de Yeda comparando-os com Olívio e Rigotto. Reproduzo:
Déficits anuais pesados
- Governo Olívio – 1999 – 2.012 / 2000 – 1.327 / 2001, 1.311 / 2002 – 650.
- Governo Rigotto – 2003 – 531 / 2004 – 1.169 / 2005 – 1.101 / 2006 – 1.060.
Superávit (déficit zero)
- Governo Yeda – 2007 – 699 / 2008 – 446 / 2009 – 10.

Das explicações, destaco:
Trabalhando sobre as mesmas contas para os governos Olívio Dutra, do PT, Rigotto, do PMDB, e Yeda Crusius, trazendo tudo para valores de hoje, dá para compreender melhor a tremenda mudança do cenário das finanças públicas estaduais. Ao equilibrar estas contas pela primeira vez em três dezenas de anos, Yeda devolveu a racionalidade ao setor público estadual, conseguiu pela primeira vez em dezenas de anos, pagarem a Folha de Pessoal em dia, usando recursos próprios, e passou a honrar em dia as contas com os credores, obtendo com isto preços jamais imaginados. leia+
O tal déficit zero então pelo que dizem é uma realidade. Como leigo, eleitor e mortal tenho minhas dúvidas. Acredito que parte desse resultado deveu-se por uma limitação no uso de recursos como saúde e estradas, por exemplo.
Prudente a medida? O tempo dirá! A verdade é que esse mérito é dela.
Ainda assim, não acredito que isto seja suficiente para Yeda se reeleger, por outro lado, é fundamental que, tal qual Lula, por aqui, seja quem for o próximo representante, mantenha a política econômica e a gestão administrativa como um todo.
Não votei em Yeda e tão pouco gosto do seu "jeito novo" de governar, mas administrativamente foi competente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)