Feira do Livro

Reinventar-se. Palavra da moda que atinge agora este tradicional evento.
A Feira do livro do Porto Alegre é mais do que tradição. É parte integrante de nós mesmos. Nesta época, como não ir a Praça da Alfândega para curtir, ver gente, e descobrir-se no mundo dos livros. Uma maravilha, não?
Pois eis que, neste ano, nosso importante e tradicional evento está sofrendo críticas quanto a acessibilidade, isto em termos financeiro, e consequentemente, o principal propósito: aproximar o leitor das obras.
Fala-se agora que a nossa feira está elitizada, os números, pelo menos parciais, levam a essa avaliação - estão vendendo menos - tornou-se um apanhado de lançamentos, com preços "cheios" o que na linguagem comercial significa sem descontos, e que traz, em grande número, editoras de fora, deixando nosso livreiro tradicional, aquele que todo o ano está na labuta, à margem.
Acho que todos merecem espaço! Devem os organizadores da Feira do Livro, reinventar o sucesso de sempre. Permitir que nela, estejam sim grandes obras, lançamentos, sessões de autógrafos e todas atividades que atraem nossa gente, um exemplo disso são as áreas infantil e internacional. Mas sem esquecer do principal. a aproximação do leitor com obra. De fato, de direito e principalmente, viabilizada.
Deixemos de lado o capitalismo selvagem e façamos dele realmente, um evento social.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)