A nova lei no ensino


O que deveria ser automático e imperativo torna-se, por forma da lei, simplesmente um avanço.
Sou um defensor nato da educação. Como a maioria o é. Mas vou além, particularmente, entendo que ela é a base de tudo. Se a política sobre educação no país fosse levada a sério teríamos uma saúde melhor, bons doutores e mestres, desvios de conduta seriam menores, a infraestrutura da estradas, por exemplo seriam priorizadas, os recursos, melhor aplicados e uma infinidade de absurdos que vemos, sensivelmente minimizados, tudo porque, pela educação, o entendimento dessas necessidades seriam de fato, levados em conta.
A nova lei que garante o ingresso na rede pública de ensino apartir dos 4 anos(leia+) contudo, é um avanço significativo para que compreendemos o quanto é necessário investirmos em educação.
Importante, e providencial principalmente, para os de menor poder aquisitivo pois, as classes A, B e parte da C já o fazem com seus filhos - lógico, tiveram o entendimento dessa necessidade, percebem?
Com esse avanço, brotará uma nova geração de jovens politizados e envolvidos com a sociedade terminando assim, possívelmente com esse absurdo que são as cotas, por exemplo.
Negros, índios, amarelos, pobres precisam é de educação, não esmola.

--> Confira como foi publicada esta opinião na edição de hoje do jornal Correio do Povo. (clique na foto.)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)