IPI

Faz bem o governo em tornar permanente a redução do imposto. Melhor ainda, é a condição imposta para tal fato tornar-se uma realidade.
O momento era nebuloso até então, e a "marola" que o presidente sustentava prestes a tomar forma cada vez mais horrível. Eis então que os anjos (não os da governadora Yeda) iluminaram as cabeçinhas do planalto e reduziram o IPI afim de reaquecer as vendas.
Deu certo. Tanto que a medida de provisória pode se tornar permanente. Nada mais lógico e racional, é preferível que o comércio venda bem e repasse o imposto por menor que seja do que ficar olhando as lojas cheias e os cofres da união zerados.
De tudo e de mais positivo ainda foi a condição imposta para a manutenção da redução do imposto: aumento de contratação de pessoal, elevação de promoções e facilidade de financiamento.
Muito bem, é uma boa medida que tranquiliza o setor não só para as vendas do final do ano mas também, o vindouro.
Poderia e deveria o governo fazer mais. Quem sabe usar essa símdrome de bom senso em outros setores também. E neste último ano de governo Lula, vejamos mais ações e menos discursos para um legado positivo ao próximo governante.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)