Educação (ou a falta dela!)

O dia em que priorizarmos educação, o mundo estará salvo.
Bato nesta tecla frequentemente. É o que norteia minha ideias e convicções desde o dia o qual tomei consciência dos fatos. Inclusive, no dia de hoje, tive mais uma prova de que isso é verdade.
Acompanhei minha esposa em uma ação social nesta tarde num evento na IURD (Igreja Universal do Reino de Deus) da Avenida do Forte, em Porto Alegre, RS.
Pela manhã foram convidadas crianças carentes das proximidades afim de passarem um tarde com brincadeiras, pula-pula, pipoca, suco, piscina de bolinha, etc. Diversão pura! E quanto a isso, o evento foi um sucesso, a casa ficou cheia e as crianças se divertiram pra valer.
Mas aqui uma constatação: os adultos, pais, tios, avós e agregados dessas crianças que participaram reforçaram minha tese com demonstrações repugnantes de má-educação: deboches a quem estava servindo lanches, desperdícios, pegando lanche por pegar e até mesmo enchendo mochilas para levar para casa. Teve até quem reclamasse do atendimento.
Ser educado não tem haver com classe social. Penso que os pais são obrigados a dar exemplo. E, infelizmente não vemos nada disso.
Devo registrar que, apesar disso, a maioria dos participantes se portou de forma civilizada.
Mas que os governos poderiam priorizar medidas salutares de educação, bem que poderiam...Será que querem?
Bem, aí já é uma outra questão...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)