Postura política já.


O que é mais vergonhoso: A postura de uma governadora de um dos principais estados do país, ou a conduta promovida por idealistas político-partidários?

O episódio político da semana no RS foi, sem dúvida o confronto entre Yeda e o Cpers. E aqui, com leitor, telespectador e blogueiro, passo a analisar os fatos, ouvir comentários e tirar minhas conclusões.
Está certa a governadora ao criticar a forma com que estão feitos os manifestos. É, sem dúvida, de uma falta de bom senso descomunal invadir sua residência, atrapalhar o dia-a-dia da vizinhança, enfim, o espaço privado de qualquer cidadão. E aqui considero, apesar de tudo, Yeda uma cidadã.
Está certo o Cpers ao criticar o governo diante de uma letargia e falta de tato quanto à educação. É preocupante, indigno e nefasto o que os governos fazem nesse sentido. Filosoficamente acho que não é prioridade mesmo a educação mas aí já entramos em outro assunto.
Está tudo errado! Lá e cá.
Da arrogância da governadora à atitude da sociedade dita organizada.
Que precisamos urgentemente de uma reforma política nem é preciso falar, mas a principal, latente e prioritário é a reforma moral.
Moral e Cívica, lembram?
Para podermos sempre lutar por ideais, por nossos direitos, por melhores condições aos menos favorecidos, mas, com coerência, dicernimento e, sem perder a razão.
Da forma que está fica difícil apoiar o Cpers por exemplo quando percebemos nitidamente que um grandioso jogo político está por trás disso tudo.
Espero que a consciência política das pessoas sejam estimuladas e que possam, de uma vez por todas providenciarem em suas vidas ética, moral e civilidade.
►Nesta data, essa opinião foi enviada para o jornal Correio do povo.
Foi publicada posterior e resumidamente, na edição de 20jul09 sob o título: "Não há inocentes" na pág. 4.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)