O ponto de vista político

Surfando numa onda favorável e intransponível, nossos representantes definitivamente não se importam com o que pensamos.
Prestem bastante atenção nessas afirmativas:
"Estou me lixando para a opinião pública"...
..."Até porque parte da opinião pública não acredita no que vocês escrevem. Vocês batem, mas a gente se reelege."...
..."Podem me atirar no fogo que não tenho medo. Tenho sete mandatos e seis filhos, minha mulher é prefeita. Não é pouca vergonha eu estar aqui. Pouca vergonha são aqueles que nunca concorreram a nada se intitularem patronos da ética e da moral, é um jornal que não recolhe impostos, é bater no trabalho infantil e usar crianças em novelas."
As afirmações são do relator do processo de quebra de decoro parlamentar, Sérgio Moraes (PTB-RS), numa explícita defesa ao ex-corregedor da Câmara Edmar Moreira (sem partido-MG), o do castelo. (leia+)
Chocante?
Deprimente?
Ousado?
Talvez, mas o que mais me impressiona é o deputado, infelizmente pode estar com a razão, pelo menos por tudo o que vemos até aqui. Sempre os mesmo: metendo a mão -negando -metendo a mão.
É quem sabe, um tapa na cara do eleitor. Estão nos afrontando, nos chamando de burros, ignorantes e nós, o que faremos?
A chance está próxima. Ano que vem pode ser a hora da virada, de uma vez por todas, para o nosso bem e, principalmente para o bem de nossos filhos.
Nos politizemos amigos, participemos da política do bairro, da cidade, do Estado, etc e vamos tomar o rumo de uma sociedade que sabe aonde quer chegar.
O caminho não é nada fácil, mas precisamos, urgentemente, começar a trilhá-lo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)