(Des)Emprego

Mais do que auto-análise, as propostas que surgem para evitar demissões devem acima de tudo, traçar um novo rumo na vida do trabalhador.
É um divisor de águas: ou você acata a sugestão do empregador ou, diante da crise, parte para um novo desafio.
Fora do Brasil, muitas grandes empresas, principalmente na área metalmecânica estão, sem perdão demitindo, por aqui também, numa escala menor é verdade, mas, em comunhão com sindicatos tem surgido alternativas interessantes como a redução da jornada de trabalho e consequentemente de salário por tempo determinado (a GKN do Brasil fez isso por aqui) ou ainda outras que oferecem cursos de capacitação e reciclagem nesse período ocioso. No entanto, há aqueles que estão aderindo aos pdv's e partindo para outra.
Tudo é válido desde que se esteja consciente dos riscos.
Assim como na história do vendedor de cachorro-quente que acreditou na crise e por isso, acabou falindo, existe também a possibilidade de superar desafios e encontrar um novo rumo profissional e mais, usando a crise como aliada.
Como? Com criatividade, determinação e muita garra.
Que a crise vai passar não tenho dúvidas, só não sei quando por outro lado, podemos ACREDITAR que não existe crise e trabalhando seja onde ou no que for, crescer.
► Esta opinião publicada foi posterior e resumidamente no Jornal Correio do Povo. Edição do dia 17/mar/2009 pág 4 sob o título: Crise

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)