A força do dinheiro


No mundo de hoje, o dinheiro fala mais alto. Qualquer ideologia, meta, ou planejamento estratégico de vida pessoal e/ou profissional e sumariamente trocada por uns trocados a mais.
Se for dinheiro de outro país então, melhor ainda.

Se for dos Emirados, irrecusável.
Criticar Abel Braga, Fernandão, Roger, Pinga e tantos outros atletas e treinadores que, por dinheiro, aliás, muito dinheiro, trocam seu país e suas convicções para viver um sonho dourado é quase que um crime. Não farei isso, até porque se me fosse oportunizada tal proposta, acho que também não hesitaria em aceitá-la.
Agora, é lamentável temos nos tornado dependentes desse mal que é o dinheiro.
Seria tão maravilhoso se pudéssemos sermos nós mesmos sempre ou ainda, se o que está escrito na constituição fosse em sua plenitude realizado, ou seja, uma remuneração capaz de proporcionar ao cidadão moradia digna, lazer, saúde de qualidade, etc.
Infelizmente vivemos em uma corda-bamba onde de um lado há dragões e do outro mais dragões e toda aquela coerência, retidão e planejamento adquirido com a vida é logo corrompido por uma oferta tentadora que na maioria das vezes, somos seduzidos.
No caso dos atletas o "dinheiro fácil" é trocado por visibilidade, valorização, seleção brasileira, e outras qualidades que talvez não daria dinheiro, mas tornaria esse ser muito mais completo.Quantos de nós vive apostando em loterias atrás da sorte grande para dar "um ponta-pé" no chefe.
Mas, e a carreira?
Os objetivos traçados?
A filosofia de vida?
Quando aparece dinheiro na jogada, vai tudo para o espaço.
A vida não é fácil amigos, mas pensemos na essência e em quanto vale nosso caráter.
Não quero criticar ninguém, como disse, provavelmente faria a mesma coisa, os casos que citei o fiz apenas para ilustrar esse mal que nos assola diariamente. O dinheiro!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)