Dinheiro vivo

Brasileiros preferem 'dinheiro vivo', diz pesquisa do Banco Central
A inflação baixa está aproximando hábitos de brasileiros e europeus na hora de pagar as contas. Uma pesquisa do Banco Central mostra que a preferência é pelo "dinheiro vivo", e que a maioria da população vive à margem do sistema bancário.
De acordo com o levantamento, 55% dos brasileiros recebem salários em dinheiro.
Outros 29% dos trabalhadores têm depósitos em conta corrente, mas imediatamente sacam tudo para os gastos diários.
A feira é um bom exemplo do hábito de consumo de grande parte dos brasileiros. Gastos pequenos, com dinheiro contado. Nessa economia popular, usar apenas notas e moedas é mais prático. e mais seguro.
Estabilidade

No ano passado, o BC teve que emitir 20% mais notas e moedas que em 2006. O volume de dinheiro em circulação foi multiplicado por quatro desde 93, quando o brasileiro convivia com inflação alta.
"Uma das coisas que explica também esse crescimento e essa preferência pelo dinheiro é porque a estabilidade faz com que você não tenha perda do poder de compra do dinheiro”, diz o João Sidney Figueiredo Filho, chefe do Departamento de meio circulante do BC.
Nesta casa não entram cheques nem cartões de crédito. os seiscentos reais que maria de fátima ganha como manicure e os setecentos do pagamento do marido vêm sempre em dinheiro vivo.
Fonte: G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Octo

O primeiro mês do ano

Ontem (2016)